Campo de São Francisco virou parque de diversões no Dia Mundial da Criança

Entre escorregas, insufláveis, música, pinturas faciais e variados tipos de animação, largas centenas de crianças das 29 escolas, jardins-de-infância e instituições do concelho de Ponta Delgada reuniram-se ontem no Campo de São Francisco, para celebrar o Dia Mundial da Criança em conjunto com os seus respectivos professores e educadores. Entre estas crianças estava Isabel Ferreira, com nove anos de idade, aluna da Escola Básica e Integrada Professor Dr. Linhares Furtado, que de entre toda as animações presentes naquele espaço mantinha mais curiosidade na pequena feira de ciência divertida quec com a ajuda dos alunos do Colégio do Castanheiro e restantes responsáveis, permitiu demonstrar às crianças alguns dos elementos mais simples e curiosos da ciência. “Gosto muito de ver, mexer e aprender com a ciência”, afirmou a pequena Isabel, adiantando que estava à espera da vez, em conjunto com os colegas, para poderem utilizar os escorregas e os restantes insufláveis ali presentes, um tipo de actividade diferente dos passeios que costuma dar com a família nos tempos livres. Também para o seu colega de turma Francisco Ponte, de oito anos de idade, a feira de ciência divertida foi uma das atracções que mais despertou a sua curiosidade pois “adora ciência” e todas as experiências: “Há muitas experiências e coisas que podemos levar para casa e há também muita diversão”. Este é um tipo de actividades no qual Francisco Ponte já vem participando há alguns anos, afirmando que costuma esperar com alguma alegria pelo Dia Mundial da Criança por conta de todas as “coisas que não podemos fazer todos os dias na escola”, e que complementam os momentos de lazer que costuma ter com os seus pais, que costumam sair com o filho em passeios de bicicleta e de cavalo. Com dez anos de idade, Leonardo Botelho também da escola Linhares Furtado, adianta que o que mais achou divertido foi o andar num simulador de ‘surf’ ali presente, adiantando ter vontade de repetir a pequena aventura – mesmo que a experiência não fosse a mais prolongada. Para celebrar o Dia Mundial da Criança, Leonardo Botelho afirma que os pais têm por hábito levá-lo a jantar ao Mc Donalds, esperando que este ano o ritual se concretize uma vez mais. Da escola Canto da Maia, com 11 anos de idade, Luís Costa afirma que a massagem que lhe foi feita às mãos foi precisamente aquilo de que mais gostou, a par de passar algum tempo a ver e a fazer festinhas a uma vaca bebé, um animal que considera “impressionante”. Apesar de estas serem actividades diferentes e que permitiram o convívio com “amigos de outras turmas”, Luís Costa afirma que também em casa, com os pais, há muitos jogos que fazem em conjunto: “Os meus pais costumam fazer jogos e muitas brincadeiras comigo, como as escondidas, as apanhadas… às vezes escondemos coisas para encontrar depois. Fazemos muita coisa”. Por seu turno, Gonçalo Ferreira, que com dez anos de idade é também aluno da Canto da Maia, refere que no dia da criança é habitual que os pais o levem a passear: “Costumamos passear e vir para o centro da cidade. Fazemos muita coisa, mas só no dia da criança. No resto do ano não fazemos muita coisa”, lamenta. Das actividades no Campo de São Francisco, e à semelhança do colega anterior, afirma ter apreciado a primeira vez em que lhe foi feita uma massagem às mãos, que “ficaram mais levinhas”, e afirma ter gostado de ver os animais ali presentes, bem como o poder “brincar muito e fazer novos amigos”. Já Lara Lopes, com dez anos e aluna na Escola da Vitória, juntamente com a maioria das crianças com quem ali falámos, salienta que a melhor actividade foi realizada na feira de ciência divertida: “A ciência divertida foi o que mais me chamou a atenção porque estivemos a fazer uma pasta de dentes com os meninos do Colégio do Castanheiro, mas espero andar nas outras diversões”. No entanto, a menina lamenta que a família não faça nada de diferente para comemorar este dia: “A minha família não costuma fazer nada de diferente, mas gostaria que fizessem porque este é um dia diferente para as crianças, apesar de os adultos considerar um dia normal”, e sugere: “Podíamos ir jantar fora ou divertirmo-nos mais à noite em família”. A Câmara Municipal de Ponta Delgada transformou o Campo São Francisco num verdadeiro parque de diversões e fez a alegria dos mais pequenos. A vereadora Alexandra Viveiros percorreu todos os ateliers instalados neste espaço nobre da cidade e ainda aproveitou para conviver com as mais de 3.000 crianças, que participaram nesta iniciativa da autarquia. Neste Dia Mundial da Criança, o Campo São Francisco acolheu várias animações, pula-pulas e ateliers, com actividades lúdico-pedagógicas desenvolvidas pelas seguintes entidades: Colégio do Castanheiro; Departamento de Matemática e Estatística da Universidade dos Açores; Instituto de Apoio à Criança (IAC); Grupo PDL Saúde; Grupo de Amigos da Pediatria (GAP); Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Ponta Delgada; Divisão de Desenvolvimento Social – Rede de ATL da Câmara Municipal de Ponta Delgada; Geoparque Açores; Centro de Recolha Oficial de animais de Companhia de Ponta Delgada (Canil Municipal); Departamento de Ciências e Educação da Universidade dos Açores; Ordem dos Enfermeiros da Seção Regional da Região Autónoma dos Açores; Farmácia Garcia; Confraria do Leite dos Açores; Clínica de São Gonçalo – Kids; Forcabe – Cento de Formação de Cabeleireiros e Estética; TETRAPI – Ciência Divertida; Polícia Municipal de Ponta Delgada e PSP – Polícia de Segurança Pública. Este dia dedicado aos mais pequenos também foi “adoçado” com sumos da Sumol e da Compal, gelados da “Olá”, bolachas “Moaçor”, balões da “Rearte” e as atuações dos “Fungis Magic Truxis”. No Nordeste, Câmara Municipal levou todas as crianças da pré e do 1º ciclo do concelho até ao Complexo Desportivo Municipal, na Vila do Nordeste, para uma manhã de brincadeira e de convívio. O programa oferecido pela autarquia foi variado, indo de um espectáculo musical (Magia da Disney) a várias actividades físicas, entre as quais, parede de escalada, slide, rapel e jogos desportivos, estes últimos com a colaboração dos professores de Educação Física da EBS de Nordeste. A Escola Profissional do Nordeste, através do Curso de Técnico de Apoio à Infância, também se associa ao programa comemorativo com a dinamização de duas oficinas, sendo uma de origamis e a outra de bijuteria. Haverá ainda disponível no complexo uma zona destinada a insufláveis.
Print

Categorias: Regional

Tags:

Theme picker