9 de maio de 2018

Toda a ilha está convidada

O próximo Domingo, dia 13 de Maio, é dia de Ascensão e de Fátima, mas por coincidência de datas será também nesse dia que Vila Franca do Campo trará à rua a imagem de São Miguel Arcanjo, seu padroeiro, assim como da ilha, naquela que é denominada a Procissão do Trabalho. Ordenou o Infante Dom Pedro (filho de Dom João I, Mestre de Avis) que a ilha se chamaria “de São Miguel” e desde então que Vila Franca do Campo tem como padroeiro São Miguel Arcanjo. E nesse mesmo Domingo o sino mais antigo da ilha, oferecido por Dom João III, anunciará mais uma vez a saída da procissão. A Procissão tem moldes únicos, mantendo as suas origens medievais em que as diferentes profissões e ofícios tomavam parte na procissão acompanhando o seu santo patrono. Diz-se até que em tempos bem antigos, eram multados quem não acompanhava o seu protetor. Apesar de, no calendário litúrgico, São Miguel ser invocado na festa dos Tês Arcanjos a 29 de setembro, esta procissão realiza-se anualmente a 8 de Maio, ou no Domingo mais próximo. Esta data era invocada à Aparição do Arcanjo Miguel, festa esta que era obrigatória no Calendário Litúrgico até ao Concílio Vaticano II. Em alguns anos é necessário fazer algum ajuste na data da festa devido à proximidade com a Festa do Senhor Santo Cristo que é uma festa móvel que, por vezes, coincide com a data da festa de São Miguel, tal como acontece este ano. A primeira capital da ilha vai mantendo orgulhosamente a sua tradição, mantendo ainda o modelo original medieval em que as diferentes corporações, ofícios e profissões acompanham o seu protector na procissão. Todos os anos o Arcanjo sai à rua empunhando espada e escudo com a insígnia Quis Ut Deus - Quem Como Deus, tradução em latim do seu nome em hebraico Mikeel que significa Mi (quem) Ke (Como) El (Ele Deus). Nas noites de Sexta a Segunda, os santos ficam em exibição na casa das famílias que os acolhem durante o ano. Por essa altura as mesmas famílias ornamentam os seus quartos ou salas com motivos relativos à profissão, para no Domingo tomarem parte na procissão. Tomam parte os pescadores com São Pedro Gonçalves, os lavradores com Santo Antão, os oleiros com Santo António, barbeiros com Santa Catarina, profissões liberais com São Nuno de Santa Maria, sapateiros com São Crispim, carpinteiros com São José, pedreiros com São João, arrieiros com a Senhora do Egipto, militares com a Senhora da Paz, escuteiros com o Menino Jesus, São Vicente de Paulo das congregações Vicentinas, juventude e desfavorecidos e São Miguel Arcanjo, padroeiro da ilha. Há a particularidade que, de todas estas imagens, apenas 3 estão durante o ano em templos religiosos (São Miguel e Menino Jesus na Igreja Matriz e Senhora da Paz na sua ermida no alto do monte) estando as restantes em casa das famílias que as recolhem durante todo o ano. As festas decorrem este ano de 8 a 14 de Maio. São todos bem vindos à primeira capital no fim de semana em que o seu padroeiro sai à rua. Programa em www.facebook.com/Paroquia-São-Miguel-Arcanjo (Em nome da Comissão de Festas – Matriz de Vila Franca do Campo)
Print

Categorias: Opinião

Tags:

Theme picker