“O melhor investimento que se pode fazer hoje nos Açores é pagar a dívida” Ler mais

“O melhor investimento que se pode fazer hoje nos Açores é pagar a dívida”

“Penso que esse dinheiro que vem agora do PRR devia ser para, de facto, pagar a dívida. Para pagar dívida ou para saldar PPP’s – Parcerias Público Privadas (como a SCUT em São Miguel). Não é necessário fazer obra nova, basta comprar aquela que já foi feita e sobre a qual estamos a pagar dívida. Devemos, fundamental, reduzir a dívida que temos porque os juros estão altos …. Como são muitos milhões, de facto, o impacto é grande”, afirma Tomaz Dentinho

“Não precisamos que o Ministério da Agricultura mande na Região em termos de aplicação de fundos comunitários para a Agricultura” Ler mais

“Não precisamos que o Ministério da Agricultura mande na Região em termos de aplicação de fundos comunitários para a Agricultura”

“Como todos sabem, sou regionalista. E não precisamos que o Ministério da Agricultura mande na Região Autónoma dos Açores em termos de aplicação de fundos comunitários para a Agricultura. Não precisamos e não queremos. Bem pelo contrário, felizmente, temos um Governo regional que está muito mais próximo dos agricultores e das suas organizações. Muito mais próximo da decisão. Percebe claramente qual o peso económico que a Agricultura tem na nossa economia que não é comparável com o Continente. Temos de estar sempre muito atentos àquilo que são as fragilidades nacionais para que não tenham reflexos negativos nos Açores. Daí que as decisões que tenham a ver com o Quadro Comunitário de Apoio relativas à Região devem ser tomadas nos Açores. E devemos estar presentes nos fóruns em Bruxelas onde as decisões são tomadas para o país de que fazemos parte como Região Autónoma”, afirma Jorge Rita afastando qualquer possibilidade de não ser o Governo dos Açores a gerir as verbas de Bruxelas para a agricultura açoriana.

A Central de Valorização Energética de São Miguel vai estar a funcionar em pleno no final de 2024 Ler mais

A Central de Valorização Energética de São Miguel vai estar a funcionar em pleno no final de 2024

Com a Central de Tratamento Biológico em fase de testes, com a Central de Tratamento mecânico concluída em Maio e com a Central de Tratamento de Valorização Energética concluída no final de 2024, foram investidos no Ecoparque de São Miguel 90 milhões de euros, 85% dos quais a partir de financiamentos de fundos comunitários nacionais. Ricardo Rodrigues, presidente da MUSAMI, faz questão de sublinhar que, neste investimento, não se retirou nenhuma verba aos fundos comunitários dos Açores. E o Presidente da Câmara de Vila Franca do Campo está convencido que os testes que se estão a fazer vão provar que, quando a Central de Valorização Energética estiver a funcionar, o seu impacto no ambiente será zero, ou melhor, como ele diz: “A nossa convicção é que o ambiente vai ficar um bocadinho melhor do que estava”.

Theme picker