Açoriano vence o prémio Caixa Research de Investigação em Saúde 2022 no valor de 1 milhão de euros Ler mais

Açoriano vence o prémio Caixa Research de Investigação em Saúde 2022 no valor de 1 milhão de euros

Paulo Aguiar é, actualmente, Investigador Principal da i3S e líder do grupo de investigação “Neuro engineering and Computational Neuroscience”, o qual segue uma perspectiva de “computação neural” e está focado em entender como os circuitos neurais são capazes de transmitir, processar e armazenar informações. Este micaelense é autor de mais de 65 publicações internacionais revisadas por pares, incluindo em Science, Nat. Cell Biology, J. Neuroscience, PNAS, J. Neural Eng., Medical Image Analysis, entre outras referências e citações. É o principal promotor de vários softwares científicos de código aberto. Foi também (co)PI/Task Leader em 12 projectos de pesquisa nacionais e internacionais.

O artista açoriano que tem pinturas na Suécia, na Alemanha, nos EUA e Canadá Ler mais

O artista açoriano que tem pinturas na Suécia, na Alemanha, nos EUA e Canadá

Nasceu em São Miguel em 1959, onde reside e trabalha. Os dotes artísticos de José Carlos Almeida começaram a mostrar-se muito cedo, demonstrando perfeição e atenção ao pormenor. Este entrevistado de hoje do Correio dos Açores define-se como autodidacta, adquirindo conhecimento com os seus pares, através da literatura e da visita a museus e exposições, e, sobretudo, diz, através de uma permanente e aprofundada observação da natureza, a sua musa inspiradora. Foi membro da Academia das Artes dos Açores, onde teve aulas com o pintor Aristides Âmbar, a pintora Luísa Ataíde e a escultora Luísa Constantina. Em 1986, realizou a sua primeira exposição individual de pintura, escultura e desenho, na Academia das Artes dos Açores, em Ponta Delgada. Seguiram-se exposições individuais nos Açores e uma nos EUA. Participou também em várias exposições colectivas. Executou uma série de obras públicas no arquipélago e tem trabalhos de pintura e escultura que fazem parte de colecções privadas nos Açores, Portugal continental, Suécia, Alemanha, Canadá e Estados Unidos da América. José Carlos Almeida é um caricaturista de um enormíssimo talento e gostaria de um dia vir a publicar um livro com algumas das suas caricaturas.

 

“A flauta, além de ser a minha ferramenta,  é o meio para conseguir alcançar alguns  sonhos e ser feliz no meu dia-a-dia” Ler mais

“A flauta, além de ser a minha ferramenta, é o meio para conseguir alcançar alguns sonhos e ser feliz no meu dia-a-dia”

Marco Patrício é um músico vilafranquense que herdou o gosto pela música do pai e se apaixonou pela flauta. Para além de integrar a prestigiada Banda da Armada Portuguesa, este músico participa em algumas filarmónicas de Lisboa e alguns grupos de música de câmara. Ao longo do seu percurso, já colaborou com a Orquestra dos Jovens dos Conservatórios Oficiais de Música, com a Banda Militar dos Açores, com a Sinfonietta de Ponta Delgada e com a Orquestra Sinfónica Juvenil, bem como com o destacamento do Porto da Banda do Exército. Nos Açores Marco Patrício já integrou diversas filarmónicas e agrupamentos camerísticos. Nesta entrevista ao Correio dos Açores, fala-nos com especial carinho e relação muito próxima com a Marcha de S. João de Água d’Alto, não só porque lá foi marchante durante largos anos, como é convidado, desde 2017, a escrever as marchas, que têm sido muito bem recebidas, não só pelos marchantes, como pela população em geral.

Theme picker